Como planejar um condomínio sustentável?

Compartilhe

Pin It

Há diversas medidas que podem deixar seu condomínio mais verde. Convencer, porém, a vizinhança a adotar tais idéias dá trabalho, assim como efetivá-las

Confira um passo-a-passo que pode ajudar você a fazer tudo nos conformes e, aí sim, ter um condomínio mais sustentável.

1. Sensibilize os moradores.
Afixe bilhetes e recortes de jornais sobre as vantagens de adotar algumas medidas sustentáveis no quadro de avisos ou no elevador. Converse com os moradores influentes e forme um grupo que encabece a idéia.

2. Faça uma primeira reunião de condomínio.
Será um bate-papo sobre como transformar o prédio em um edifício sustentável, com explicação das vantagens, inclusive econômicas. A implementação do projeto deve ser discutida em outra reunião, marcada para 15 ou 30 dias depois. Nesse intervalo de tempo, continue divulgando informações sobre sustentabilidade para não deixar a iniciativa perder a força.

3. Na segunda reunião, estabeleça prioridades.
Com base nas necessidades e nos recursos financeiros disponíveis, deve-se hierarquizar o que é mais importante e elaborar um cronograma de execução. Tente começar por obras mais simples, como gramar a calçada, ou por medidas que tragam a redução de custos, como a instalação de torneiras temporizadas nas áreas comuns do prédio.

4. Acompanhe a execução das obras e mantenha os condôminos informados.
Divulgar os impactos causados, por exemplo, na redução de despesas, é importante porque as pessoas são sensíveis aos resultados e, quando eles surgem, o projeto ganha ainda mais força.

DEZ MEDIDAS PARA UM CONDOMÍNIO MAIS VERDE
1. Implante o processo de coleta seletiva de lixo
2. Construa cisternas para a captação e o aproveitamento da água de chuva
3. Ajardine a calçada e os terraços para aumentar a área permeável
4. Instale placas de energia solar para aquecer a água do chuveiro
5. Troque as torneiras por modelos com temporizador, que gastam menos água
6. Varra calçada e pátio no lugar de lavá-los
7. Troque a churrasqueira por uma à base de gás natural, que não libera fuligem
8. Instale medidores individuais de gás e água para incentivar a redução do consumo
9. Coloque luzes com sensores de presença nas áreas comuns
10. Crie pomar e herbário

Fontes: Rose Marie Inojosa, coordenadora da Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz (Uma-Paz), de São Paulo

*Adriana Vieira, Mariana Lacerda, Priscilla Santos e Yuri Vasconcelos

Fonte: Planeta Sustentável

*Rodrigo Karpat é advogado especialista em Direito Imobiliário, consultor em condomínios e sócio do Karpat Sociedade de Advogados. Advogado militante na área cível há mais de 10 anos, referência em direito imobiliário e questões condominiais. É frequentemente solicitado entre os meios jornalísticos e ministra palestras por todo o Brasil.

Compartilhe

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *